driver

Lewis Hamilton


6

240 PTS


nationality
England
place
Stevenage
date
07-01-1985
debut
2007

Lewis Hamilton

O clássico caminho até a Fórmula 1, passando pelo kart, Fórmula Renault, Fórmula 3 e Fórmula 2, também foi trilhado pelo sete vezes campeão mundial Lewis Hamilton. O britânico apareceu ao mundo no início de 2007 em seu primeiro Grande Prêmio, e abalaria o esporte a partir de então. 

F1 Standings

Pos.NameTeamPoints
1VERMax VerstappenRed Bull Racing454
2LECCharles LeclercFerrari308
3PERSergio PerezRed Bull Racing305
4RUSGeorge RussellMercedes AMG F1 team275
5SAICarlos SainzFerrari246
6HAMLewis HamiltonMercedes AMG F1 team240
7NORLando NorrisMcLaren122
8OCOEsteban OconAlpine F1 team92
9ALOFernando AlonsoAlpine F1 team81
10BOTValtteri BottasAlfa Romeo F1 team49
11RICDaniel RicciardoMcLaren37
12VETSebastian VettelAston Martin F1 team37
13MAGKevin MagnussenHaas F125
14GASPierre GaslyScuderia AlphaTauri23
15STRLance StrollAston Martin F1 team18
16SCHMick SchumacherHaas F112
17TSUYuki TsunodaScuderia AlphaTauri12
18ZHOGuanyu ZhouAlfa Romeo F1 team6
19ALBAlexander AlbonWilliams4
20LATNicholas LatifiWilliams2
21DEVNyck de VriesWilliams2
22HULNico HulkenbergAston Martin F1 team0

 

Um começo sem precedentes

Agora com 37 anos, o piloto nascido em Stevenage tem obtido muito sucesso desde o primeiro momento em que entrou em um carro de corrida. Suas vitórias na Fórmula 3 Europeia e seu título da GP2 com a equipe ART logo na primeira temporada na categoria, imediatamente permitiram ao britânico conquistar uma vaga na F1 com a equipe McLaren.

Em sua primeira temporada na categoria em 2007, Hamilton perdeu o campeonato por uma diferença de apenas um ponto para o piloto finlandês Kimi Raikkonen e sua Ferrari.

Um ano depois, porém, ele conseguiu conquistar o seu primeiro título, se tornando o mais jovem campeão mundial de todos os tempos. Um recorde que duraria por alguns anos, sendo superado apenas por Sebastian Vettel.

Recessão

Um vice-campeonato em 2007 e um título em 2008: Hamilton parecia ter pegado o gosto pelas vitórias, mas os anos seguintes não foram nada fáceis. A McLaren não conseguiu tornar o MP4-23 em um carro competitivo, sendo incapaz de alcançar bons resultados naquele ano. Hamilton nunca chegou acima da quinta posição em 2009, mas uma grande mudança estava a caminho.

Para a temporada de 2010, o experiente Jenson Button seria o novo companheiro de equipe de Hamilton. Também considerado um herói britânico, Button havia conquistado o título mundial um ano antes, quando ainda corria pela equipe Brawn GP (que foi comprada pela Mercedes em 2010). A compra da Brawn pela Mercedes proporcionou a volta de Michael Schumacher à categoria, e também a saída de Button para a McLaren.

A McLaren parecia ter conseguido desenvolver um carro competitivo novamente, porém os próximos quatro anos seriam marcados pela supremacia da Red Bull Racing. Sendo incapaz de alcançar novos títulos pela McLaren, Hamilton fez uma aposta de alto risco: o britânico trocou de equipe e assumiu um assento na Mercedes em 2012. Uma equipe que, naquela época, ainda estava longe de ser competitiva. Diferente de seu antigo rival (e companheiro de equipe) Fernando Alonso, Hamilton parecia ter feito a escolha certa.

No caminho para o domínio

Na fábrica da Mercedes, o desenvolvimento do carro acontece de forma tão veloz quanto o carro em si. Em sua primeira temporada com a equipe alemã, Hamilton conseguiu conquistar vários pódios e uma vitória. O Grande Prêmio da Hungria foi creditado a ele, e esse seria o início de um longo período de domínio da Mercedes na Fórmula 1.

Nas temporadas de 2014 e 2015, Hamilton derrotou o seu companheiro de equipe e conseguiu o seu segundo e terceiro títulos na categoria, igualando o número de títulos do lendário Ayrton Senna. Claramente o relacionamento dentro da equipe não era dos melhores e só viria a piorar na temporada de 2016. Naquele mesmo ano, Nico Rosberg conquistou o seu primeiro título e surpreendeu a todos quando anunciou que iria se aposentar da Fórmula 1.

Uma decisão inesperada até mesmo para a Mercedes, que deveria se apressar para procurar um substituto para o alemão. A equipe optou pelo piloto da Williams, Valtteri Bottas. A partir da temporada de 2017, o finlandês se tornou o novo companheiro de equipe de Hamilton, claramente ocupando a posição de segundo piloto.

Nos primeiros quatros anos do Bottas com a equipe Mercedes, Hamilton conquistou mais quatro títulos de forma muito convincente, se tornando estatisticamente o piloto de Grande Prêmio mais bem sucedido de todos os tempos. Apenas nas temporadas de 2017 e 2018 que houve competição contra Vettel e a Ferrari, mas nas duas ocasiões Hamilton impiedosamente reverteu na segunda metade do ano as vantagens que o piloto alemão tinha sobre ele.

Em sua perseguição por novos recordes, o ano de 2020 foi especialmente importante para ele. Ele bateu o número de vitórias de Michael Schumacher, e igualou o número de títulos mundiais do piloto alemão. No entanto, ele ainda precisava de mais um título mundial para ser coroado como o maior vencedor de todos os tempos da Fórmula 1.

A derrota para Verstappen em 2021

A temporada de 2021 parecia uma excelente oportunidade para alcançar esse objetivo. O regulamento permanecia praticamente o mesmo, fazendo com que a Mercedes novamente fosse a grande favorita para a temporada. Além de seu companheiro de equipe, somente Max Verstappen e a Red Bull Racing pareciam ser adversários capazes de se tornarem uma verdadeira ameaça. 

A primeira corrida da temporada provou isso. A Red Bull não ficou parada durante o inverno e conseguiu desenvolver pela primeira vez um carro competitivo para Verstappen. O Grande Prêmio do Bahrein teve Lewis Hamilton como vencedor, mas o piloto da Red Bull estava logo atrás.

O ritmo forte de Verstappen e da Red Bull continuou nas corridas seguintes. Hamilton cometeu uma série de erros sob pressão, fazendo com que ele ficasse bem atrás na classificação até a metade do ano. A Mercedes evoluiu bastante após as férias de verão, e o piloto da Red Bull colecionou alguns abandonos durante a segunda metade da temporada, permitindo que ambos chegassem na última corrida empatados na classificação.

Naquele momento, parecia claro que o piloto da Mercedes conquistaria seu oitavo título mundial, pois Verstappen e a Red Bull não estavam conseguindo acompanhar o ritmo da equipe alemã naquele final de semana. Durante a corrida, a Mercedes acabou sendo estrategicamente superada pela rival Red Bull, e um Safety Car nas últimas voltas daria mais uma chance para Verstappen conquistar o título. Ele imediatamente aproveitou a oportunidade, ultrapassando Hamilton na última volta e acabando com o sonho do britânico de conquistar o seu oitavo título mundial.

Lewis Hamilton em 2022

Pela primeira vez em anos, Hamilton havia sido derrotado. Se ele conseguirá voltar mais forte para a temporada de 2022 ainda é uma incógnita. Devido ao novo regulamento e aos novos carros, ainda não é possível saber qual equipe irá se destacar, mas há uma grande chance da Mercedes ser uma das favoritas novamente. Todos os olhares estão voltados para Hamilton e Verstappen, que devem continuar sua batalha em 2022.