driver

Sebastian Vettel


12

37 PTS


nationality
Germany
place
Heppenheim
date
03-07-1987
debut
2007

Sebastian Vettel

Com quatro títulos mundiais conquistados, Sebastian Vettel, com 34 anos, se tornou um dos pilotos mais bem sucedidos na história da Fórmula 1. No entanto, ele conquistou todos os seus títulos mundiais durante sua passagem pela Red Bull Racing, e desde então já foi ultrapassado em número de títulos por Lewis Hamilton. Vettel não conseguiu concluir a sua passagem pela Ferrari de maneira gloriosa em 2020, e acabou optando por um novo desafio na Aston Martin em 2021. 

F1 Standings

Pos.NameTeamPoints
1VERMax VerstappenRed Bull Racing454
2LECCharles LeclercFerrari308
3PERSergio PerezRed Bull Racing305
4RUSGeorge RussellMercedes AMG F1 team275
5SAICarlos SainzFerrari246
6HAMLewis HamiltonMercedes AMG F1 team240
7NORLando NorrisMcLaren122
8OCOEsteban OconAlpine F1 team92
9ALOFernando AlonsoAlpine F1 team81
10BOTValtteri BottasAlfa Romeo F1 team49
11RICDaniel RicciardoMcLaren37
12VETSebastian VettelAston Martin F1 team37
13MAGKevin MagnussenHaas F125
14GASPierre GaslyScuderia AlphaTauri23
15STRLance StrollAston Martin F1 team18
16SCHMick SchumacherHaas F112
17TSUYuki TsunodaScuderia AlphaTauri12
18ZHOGuanyu ZhouAlfa Romeo F1 team6
19ALBAlexander AlbonWilliams4
20LATNicholas LatifiWilliams2
21DEVNyck de VriesWilliams2
22HULNico HulkenbergAston Martin F1 team0

Grandes passos para a Fórmula 1

Ainda muito jovem, Sebastian Vettel já chamava a atenção da Red Bull. O programa de jovens talentos da equipe austríaca na época ainda não era capaz de levar o piloto direto para a Fórmula 1, mas com certeza facilitava as coisas. Em 2001, Vettel foi aceito no programa e o caminho para a principal categoria do automobilismo foi rapidamente pavimentado.

Vettel não permaneceu ativo nas categorias mais baixas por muito tempo, já em 2006 o jovem alemão teve a chance de se tornar piloto de testes da equipe BMW Sauber. Na época, ele se tornou o piloto mais jovem a completar uma volta em um final de semana de corrida, no segundo treino livre antes do Grande Prêmio da Turquia. Vettel não só marcou o melhor tempo da sessão, mas também recebeu a sua primeira multa por excesso de velocidade dentro do pit lane. 

A estreia em um Grande Prêmio veio de maneira inesperada, após Robert Kubica se envolver em uma batida no Canadá. Vettel assumiu a vaga no time da BMW durante o final de semana em Indianápolis e até conseguiu conquistar alguns pontos. Mais um recorde foi estabelecido por Vettel: ser o piloto mais jovem a marcar pontos em um Grande Prêmio. Esse recorde, e também o outro de piloto mais jovem a participar de uma corrida, foram todos retirados de Vettel pelo holandês Max Verstappen alguns anos mais tarde.

Tempo de voo na Toro Rosso

Ainda sob contrato com o programa de jovens pilotos da Red Bull, Vettel se mudou para a Toro Rosso, time satélite da Red Bull, em 2017. O STR2 estava longe de ser o melhor carro do grid, mas Sebastian Vettel mesmo assim conseguiu impressionar. Na China, o alemão marcou seus únicos pontos com a Toro Rosso naquela temporada, garantindo um quarto lugar. Um ano depois, Vettel continuaria essa tendência, marcando 35 pontos ao longo de toda a temporada.

Na Itália, todos ficaram surpresos quando Vettel conseguiu conquistar a pole position no encharcado circuito de Monza, conquistando a vitória no dia seguinte. O recorde de pole position mais jovem ainda pertence a Vettel. Verstappen não foi capaz de tomar esse recorde para si.

A era na Red Bull Racing

A série de grandes resultados da Red Bull não passou despercebida, levando Helmut Marko a transferir o seu jovem protegido para a equipe principal: com a aposentadoria de David Coulthard, Vettel conseguiu uma vaga no time principal para mostrar suas habilidades. Em 2009, a Brawn GP era muito forte em comparação com a Red Bull, mas no ano seguinte Vettel mostraria seu melhor lado. 

Por quatro temporadas consecutivas Vettel conquistou o campeonato mundial de pilotos, proporcionando também quatro títulos de construtores para a Red Bull. Em sua última temporada com a Red Bull Racing, o alemão somou nove vitórias e treze pódios. 

A introdução dos motores híbridos na F1 foi acompanhada por um grande revés para a Red Bull Racing em 2014. A equipe não era mais a força dominante do campeonato, sendo o bastão passado para as mãos da Mercedes. Após uma temporada sem conquistar nenhuma vitória ao lado de seu companheiro de equipe na época, Daniel Ricciardo, o alemão decidiu sair da equipe no final de 2014. 

Tempo de espera na Ferrari

Em 2015, Vettel substituiu Fernando Alonso na equipe de Maranello, que fez a escolha errada pela enésima vez em sua carreira e enfrentou alguns anos sombrios na McLaren. Ao lado de Kimi Raikkonen, Vettel teve um forte início de temporada em seu primeiro ano pela Ferrari. 

Porém, as três vitórias e a sequência de pódios não foram suficientes para combater as Mercedes. Sebastian teve que se contentar com o terceiro lugar na classificação e, um ano depois, as coisas não pareciam ter melhorado muito. Ele não venceu uma única corrida em 2016.

O tetracampeão mundial pôde sorrir novamente em 2017, quando a Ferrari SF70H parecia ser capaz de competir contra as Mercedes. A equipe italiana começou muito bem a temporada, mas foi retrocedendo ao longo do campeonato. O mesmo aconteceu em 2018, onde o alemão deixou o campeonato escapar de suas mãos quando bateu sozinho enquanto o Safety Car estava na pista, decepcionando a torcida local.

Após 2018, a Ferrari não estava mais totalmente focada em servir o tetracampeão. O jovem talento Leclerc chegou ao time e logo se tornou um sucesso. Não o Vettel, mas sim Leclerc quem conquistou várias vitórias e poles pela equipe e marcou mais pontos ao longo do ano do que seu experiente companheiro de equipe. Para completar, Leclerc assinou um contrato com a Ferrari até 2024.

Antes do início da temporada de 2020, Mattia Binotto, o chefe da equipe, já havia anunciado que Vettel não competiria mais pela equipe em 2021. Ele foi substituído por Carlos Sainz. Foi um final doloroso após os seus seis anos junto com a Scuderia, e a dor só iria piorar ao longo daquela temporada. Ele estava sofrendo para conseguir marcar seus pontos.

Um novo começo na Aston Martin

Como todos os assentos nas equipes de ponta do campeonato já estavam ocupados, Vettel então decidiu se juntar a um novo e promissor projeto. A Racing Point teve seu nome mudado para Aston Martin e sob a liderança de Lawrence Stroll muitos investimentos foram feitos na equipe. Com o limite orçamentário em vigor a partir de 2021, a equipe espera chegar ao topo em um futuro próximo.

A mudança para a Aston Martin acabou se mostrando uma boa jogada. Vettel estava livre de pressão e rapidamente se acostumou com o ambiente na equipe. O bom clima na equipe resultou em dois pódios: um segundo lugar em Baku, e um segundo lugar na Hungria. Porém, ele foi desqualificado do Grande Prêmio da Hungria pois uma investigação da FIA constatou que não havia combustível suficiente no tanque do seu carro.

Sebastian Vettel em 2022

Ao todo, a temporada de 2021 provou ser de muito sucesso para Vettel. Ele terminou a temporada em décimo segundo lugar, à frente de seu companheiro de equipe Lance Stroll e com mais pontos do que ele havia conquistado em seu último ano com a Ferrari. O alemão parece ter renascido na Aston Martin e vai querer ajudar o time a continuar em seu caminho para o topo na temporada de 2022.