F1 News

F1 ajustará o sistema de pontuação para corridas mais curtas

F1 vai mudar sistema de pontuação para corridas mais curtas

24 de janeiro no 06:56
Última atualização 24 de janeiro no 07:38
  • GPblog.com

A FIA confirmou que planeja mudar o sistema de pontuação para as corridas de Fórmula 1 que sejam mais curtas (por causa do clima, por exemplo). A mudança vem após a confusão causada no Grande Prêmio do Japão do ano passado, onde Max Verstappen ganhou seu segundo título mundial.

O GP do Japão de 2022 foi realizado em uma pista molhada depois que a corrida foi adiada pela primeira vez por uma hora, devido à chuva forte. Verstappen cruzou a linha de chegada em primeiro e conquistou seu segundo título mundial após a punição recebida por Charles Leclerc, que havia cortado a chicane na última volta para defender sua posição na disputa com Sergio Pérez.

A punição de Leclerc deu a Verstappen uma vantagem ainda maior no campeonato de pilotos, mas por causa da corrida que havia sido mais curta, houve uma confusão sobre como os pontos seriam distribuídos naquela ocasião. As equipes pensaram que os pontos não seriam distribuídos por completo, mas a FIA deu ao holandês 25 pontos pela vitória. Mesmo tendo sido uma corrida mais curta, a mesma foi concluída.

Após o Grande Prêmio da Bélgica de 2021, novas regras sobre a distribuição de pontos entraram em vigor. O vencedor recebe 6 pontos por menos de 25% da corrida completada, 13 pontos por menos de 50% e finalmente 19 pontos por menos de 75%. Como foram completados somente 52% do GP do Japão, as equipes pensaram que Verstappen conseguiria apenas 19 pontos por sua vitória.

A FIA ajustará a pontuação para corridas mais curtas

Steve Nielsen, o novo diretor de esportes da FIA, irá trabalhar na nova distribuição de pontos. Falando para o Motorsport.comMohammed Ben Sulayem revela que o regulamento será ajustado, mesmo que ele próprio não sinta que a FIA tenha feito algo de errado no Japão.

"Sim, vai mudar. Indo direto ao assunto: quem escolheu isso? As equipes. Quem as aprovou? As equipes. Nós apenas tivemos que implementá-las. E quem assume a culpa? Nós. Honestamente. Onde está a imparcialidade? Diga-me. Isto me frustra", diz o presidente da FIA.