Column

Ocon não merece o reconhecimento que ele tanto espera ter

Ocon não merece o reconhecimento que ele tanto espera ter

27 setembro - 11:53 Última atualização: 13:17
0 Comentários

GPblog.com

Esteban Ocon está falando coisas sem sentido ultimamente. O piloto da Alpine está uma posição à frente de Fernando Alonso no campeonato mundial. O bicampeão dificilmente ficou atrás de um companheiro de equipe ao final de uma temporada em sua carreira na Fórmula 1. Lewis Hamilton é talvez o único piloto que conseguiu isso (em 2007) e Ocon, portanto, faz uma comparação muito peculiar e também absurda.

"Se eu olhar para a carreira de Fernando, só Lewis terminou no mesmo nível. Todos os outros não fizeram melhor do que eu", expressou Ocon após o Grande Prêmio da Itália. O francês sente que fez um bom trabalho, e é por isso que ele acha "realmente louco" que as pessoas muitas vezes parecem ter uma opinião diferente quando se trata de julgar seu desempenho. Ele também pouco entende porque as pessoas às vezes esquecem certas conquistas dele.

Bem Esteban, acompanhe a leitura, porque vou te explicar em detalhes minuciosos porque isso não é de modo algum chamado de loucura. Afinal, suas conquistas na Fórmula 1 não são exatamente algo que faz 'cair o queixo' de muitos fãs da Fórmula 1. De forma muito simples, você só terminou na frente de seu companheiro de equipe no Campeonato Mundial uma vez. Quando e contra quem? Em 2016 contra o Rio Haryanto, com, bem, zero pontos.

Ocon derrotado vez após vez

Ocon teve então uma chance como um protegido da Mercedes na Force India/Racing Point. Ele competiu contra Sergio Pérez por duas temporadas e terminou duas vezes atrás do mexicano na disputa pelo campeonato mundial. O mesmo Pérez, é claro, está agora correndo na Red Bull Racing, mas lá ele está sendo superado por Max Verstappen. Além disso: se você afirma ser capaz de competir com o topo absoluto da categoria principal do automobilismo, você deve ser capaz de vencer o Pérez. Mesmo pilotos como Charles Leclerc, George Russell e Lando Norris venceriam Pérez com o mesmo carro ao longo de um ano inteiro.

De qualquer forma, vamos deixar de lado os dois anos de Ocon na Force India/Racing Point. Afinal, ele tinha apenas meio ano de experiência na Manor na época, enquanto Pérez tinha muito mais anos de experiência. De qualquer forma, isso fez com que Ocon tivesse que ficar fora por um ano, já que não havia lugar para ele em 2019.

A era na Alpine

Na Renault/Alpine, no entanto, as coisas não correram muito melhor. Como um talento da Mercedes, esperava-se que ele tornasse as coisas incrivelmente difíceis para Daniel Ricciardo. Pelo menos, essa era a esperança da própria equipe. No entanto, isso não aconteceu. Ocon perdeu por 15-2 no duelo de classificação e conquistou quase metade dos pontos do australiano (119 vs 62).

Em 2021, ele teve Alonso como sua dupla na equipe e embora o duelo de classificação tenha terminado em um empate, ele foi derrotado pelo seu companheiro de equipe novamente no Campeonato Mundial, uma coisa recorrente para o piloto de 26 anos de idade. Como mencionado, com seis corridas para acabar o campeonato, ele agora está sete pontos à frente de Alonso. Até seu abandono em Monza, o espanhol havia terminado na zona de pontuação por dez finais de semana consecutivos. É melhor tomar cuidado, Esteban!

A situação é talvez um pouco semelhante ao que está acontecendo na Mercedes (e, ao mesmo tempo, não é). George Russell está no caminho certo para bater o heptacampeão Lewis Hamilton em 2022 e, olhando puramente para a classificação, as coisas parecem boas para Ocon. Uma vantagem sobre um bicampeão mundial após 16 corridas é algo que nem todos podem se gabar de ter conseguido. A grande diferença? Russell está correndo com suas próprias forças à frente de um sete vezes campeão mundial, enquanto que Ocon tem tido sorte na maioria da vezes. Com suas próprias forças, Ocon estaria agora cerca de 20 pontos atrás de Alonso.

Quem você quer enganar, Ocon?

A declaração de Ocon faz parecer que ele está sendo severamente subestimado. No entanto, a razão pela qual nunca se presta tanta atenção a ele é porque suas performances simplesmente não têm sido tão impressionantes nos últimos meses ou anos. Duas vezes até agora, Ocon foi o centro das atenções: no Grande Prêmio do Brasil em 2018 e no Grande Prêmio da Hungria em 2021.

Na primeira ocasião, ele bateu na Red Bull de Max Verstappen. Ocon queria se recuperar de um déficit de volta com os pneus mais novos, mas atingiu o líder da corrida enquanto tentava fazer isso. Uma ação muito desajeitada e não muito boa para a imagem do francês também. Pouco menos de três anos depois, Ocon ganhou seu primeiro GP. Graças ao seu esforço? Claro, mas principalmente graças ao grande trabalho do seu companheiro de equipe Alonso. De fato, o piloto de 41 anos de idade segurou Hamilton atrás durante muitas voltas, permitindo que Ocon abrisse 2,7 segundos de vantagem.

Do passado para o futuro, já que Ocon terá realmente que começar a derrotar seu companheiro de equipe em algum momento. Afinal de contas, seu primeiro ponto de referência é sempre aquele que está correndo na mesma equipe que você. Em qualquer caso, uma coisa é certa: ele terá um novo companheiro de equipe. Alonso está saindo para a Aston Martin após o fim da atual temporada.

Gasly vs Ocon

Gasly é o provável candidato a ocupar um lugar ao lado de Ocon na Alpine em 2023. Ocon tem a vantagem de já estar envolvido durante todo o ano no desenvolvimento do carro para a próxima temporada. Na verdade, Alonso não está mais se envolvendo desde as férias de verão e, portanto, o novo carro da equipe será desenvolvido inteiramente com base nas opiniões de Ocon. Gasly ainda não foi apresentado e, portanto, não tem influência sobre o carro de 2023.

Ocon enfrentará uma tarefa difícil contra Gasly porque, repetimos, ele não venceu muitos companheiros de equipe ao longo dos anos na categoria principal do automobilismo. Certamente você pode esperar que ele termine à frente de Gasly nas primeiras cinco corridas de 2023. O piloto que provavelmente virá da AlphaTauri é completamente novo e terá que se acostumar com o carro. Se ele igualar o ritmo de seu companheiro de equipe imediatamente, será extremamente doloroso para Ocon.

Além disso, será interessante ver como a relação entre Ocon e Gasly vai se desenvolver. Os dois pilotos nunca se deram bem, embora Ocon diga que agora há respeito. Ele sabe que haverá alguma pressão sobre seus ombros em 2023. Ele não é o cara mais fácil de se trabalhar, não necessariamente um jogador de equipe e no passado nós vimos com frequência que o Ocon frustrado não é tão rápido.

E para concluir! Depois do Grande Prêmio de Abu Dhabi, Ocon estará 'apenas' atrás de Alonso novamente nos resultados finais do campeonato mundial de 2022. Marque minhas palavras.

Reprodutor de vídeo

Mais vídeos