F1 News

Organização GP Arábia Saudita sobre as críticas de Hamilton

Príncipe saudita fala sobre Hamilton: "Ele pode dizer o que quiser"

18 de março no 12:15
  • GPblog.com

Os organizadores do Grande Prêmio da Arábia Saudita deixaram claro que não têm nenhum problema com as críticas de Lewis Hamilton. A organização, através do Príncipe Khalid Bin Sultan Al Abdullah Al-Faisal, afirma que Hamilton é completamente livre para criticar a organização ou a situação dos direitos humanos na Arábia Saudita.

Antes do Grande Prêmio da Arábia Saudita de 2022, um ataque com um foguete ocorreu perto do circuito. Em vista disto, vários pilotos foram questionados se estavam se sentindo suficientemente seguros para correr em Jeddah este ano, ao que quase todos eles indicaram que não estavam preocupados com isso. Apenas Hamilton discordou, aproveitando a oportunidade para criticar a situação dos direitos humanos na Arábia Saudita. O piloto da Mercedes também está usando uma bandeira arco-íris em seu capacete em apoio à comunidade LGBTQ+. O casamento entre pessoas do mesmo sexo é proibido na Arábia Saudita e pode ser punido com a pena de morte.

"Nós não queremos forçar Lewis a mudar"

Al-Faisal, entretanto, deixa claro que ele não tem nenhum problema com o ativismo de Hamilton. "Nós queremos que todos falem o que pensam. Nós não temos nada contra a opinião de ninguém", disse o príncipe, citado pelo Motorsportweek. "Como nós respeitamos a opinião deles, nós pedimos a eles também que respeitem nossa cultura. Nós não estamos tentando forçar ou impedir Hamilton de dizer o que ele quer dizer, ou usar o que ele quer usar. Se ele acha que isso é algo certo, e ele quer falar sobre isso, é um direito dele e nós respeitamos isso".

"Ele nos entende e nós o entendemos", continuou Al-Faisal. "Nós não queremos mudar ninguém, e não estamos esperando que Lewis mude, por mais que não queiramos que as pessoas esperem que nós também mudemos completamente. As pessoas precisam saber que nós temos nossas leis e nossa cultura".