Albon aprendeu com período da Red Bull: "Eu lidaria de maneira diferente"

Exclusive

Albon aprendeu com período da Red Bull: Eu lidaria de maneira diferente
10 de março no 12:00
  • GPblog.com

Alexander Albon aprendeu muito com seu tempo na Red Bull Racing ao lado de Max Verstappen. Em uma entrevista exclusiva com o GPblog, o tailandês elabora sobre aquela temporada e que lições ele aplica daquele período agora na Williams.

Albon já está em sua quarta temporada na Fórmula 1. Tem sido um período agitado, com uma estreia na Toro Rosso, uma rápida mudança para a Red Bull Racing, um ano sem lugar e depois a mudança para a Williams. Albon agora realmente parece estar em seu lugar no time onde ele pode fazer mais e mais a seu gosto.

Albon relembra seu tempo na Red Bull Racing

Durante o inverno, Albon falou sobre seu tempo na Red Bull Racing. Ao lado de Max Verstappen, nem sempre foi fácil, pois a equipe era mais sobre o experiente Verstappen. "Eu acho que é um pouco exagerado se eu for honesto", Albon declarou ao GPblog sobre essa história. De fato, de acordo com o piloto da Williams, ela é um pouco mais sutil.

"É mais sobre sua experiência em relação ao seu conhecimento sobre pilotar o carro. Vou lhe dar um exemplo. Para mim, o carro da Red Bull era complicado de pilotar e eu não estava confortável com ele. A equipe estava realmente se esforçando para me deixar confortável. Eu me esforcei muito, mas a partir de agora é meu quarto ano na F1. Há muitas coisas que eu percebi que poderia ter feito diferente e melhorado."

"Seria mais sobre deixar o carro sozinho e começar a pilotar ao redor dos problemas. Esse tipo de coisa, você vê isso em reflexão, pois é apenas normal. Eu não estou me culpando pelo que estava fazendo há dois ou três anos, porque eu simplesmente não sabia", disse o piloto de 26 anos de idade.

Depois de um ano e meio, Albon teve que deixar a Red Bull Racing e foi substituído por Sergio Pérez. Albon ficou um ano sem correr na F1, mas felizmente ele conseguiu outro lugar para 2022. Ele agora tem um contrato de vários anos na Williams, onde ele está se tornando cada vez mais um líder. Ainda assim, não é como se o FW45 fosse agora seu carro.

O líder da Williams

"As pessoas provavelmente pensam que as equipes estão construindo carros ao redor dos pilotos. Não é o caso. É apenas como nós contornamos a pista o mais rápido possível. Se um piloto gosta do carro de uma certa maneira e ele é rápido, então é claro que ele vai em direção a essa direção. É simplesmente assim", ele acrescentou.

A experiência que Albon tem agora significa que ele tem uma melhor compreensão do que ele quer de um carro. "Apesar dos tempos de volta serem relativamente próximos, a sensação e a maneira como você tira o tempo de volta de um carro pode ser completamente diferente. Você tem que realmente começar a mudar seu estilo de dirigir para que ele funcione. Definitivamente existem áreas onde eu sinto que estou tentando levar o carro não mais em direção a um carro da Red Bull, mas mais em direção ao que eu acredito ser o caminho mais rápido".

Um bom começo para a temporada

Depois de um bom ano na Williams, Albon parece estar de volta à sua antiga forma. O tailandês não fez segredo do fato de que o período na Red Bull e o ano de intervalo foram mentalmente difíceis, mas a confiança ainda está lá.

"Eu estou bastante confiante em mim mesmo. Sinto que sou um pouco mais pessimista do que otimista na maior parte do tempo. Eu sinto que tenho um contrato de longo prazo com a Williams. Há um objetivo comum aqui para pensar sobre o futuro e isso é sempre uma sensação agradável, é claro. A estabilidade em qualquer carreira é um privilégio, especialmente na Fórmula 1. Eu tenho menos sentimento de que preciso provar a mim mesmo porque sinto que fiz um trabalho bom o ano passado. Agora é mais uma questão de pensar no futuro. Nós não queremos estar na posição em que estamos e precisamos melhorar", concluiu Albon.

Nesse aspecto, o Grande Prêmio do Bahrain foi um grande passo para Albon e para a Williams. O tailandês conseguiu garantir um ponto na primeira corrida da temporada. Um resultado inesperado para a equipe, mas certamente um sinal positivo. Especialmente porque o novato Logan Sargeant também foi capaz de terminar em P12, não muito atrás de Albon.