Shovlin: "Achávamos que Hamilton iria ultrapassar Verstappen"

F1 News

Shovlin: Achávamos que Hamilton iria ultrapassar Verstappen
30 de maio no 05:20

    George Russell, em quinto lugar, e Lewis Hamilton, em sétimo, foram os resultados da Mercedes no fim de semana do Grande Prêmio de Mônaco. No Grande Prêmio de Mônaco, Lewis Hamilton não ficou satisfeito por não ter sido avisado pelo rádio para acelerar durante sua volta de saída dos boxes. Andrew Shovlin avalia essa situação após o fim de semana.

    Shovlin: "Achávamos que Hamilton iria ultrapassar Verstappen"

    Houve um momento marcante no Grande Prêmio de Mônaco. Hamilton não ficou satisfeito com o rádio porque a equipe não lhe disse que ele deveria ter forçado mais na volta de saída. Shovlin explicou que, na verdade, esse não era o plano para o pit stop do inglês.

    "Nunca pensamos que poderíamos ultrapassar Max. Achamos que Lewis iria ultrapassar Max, que não parou. Max está com um jogo de pneus usados; Lewis está com um jogo de pneus novos e pode pressionar Max. Não achamos que isso realmente mudaria a situação na corrida, mas no caso improvável de George ter dificuldades para cruzar a linha de chegada, isso nos deu um pouco de estabilidade", disse o diretor de engenharia da equipe na pista.

    "O que não deu certo foi o fato de não termos dito a Lewis para ir com tudo na primeira volta", continuou Shovlin. "Max, na verdade, tinha uma folga para fazer o pit stop, então, como ele não foi tão forte quanto poderia no início, ele conseguiu se aproximar de George. Ele ganhou tempo para si mesmo porque estava na liderança. Ele conseguiu fazer aquela parada e chegar na frente. Sem querer, acabamos com Max em um novo conjunto atrás de George, o que não foi ideal."

    "Poderíamos ter sido um pouco mais limpos e poderíamos ter sido um pouco mais claros com essa cobertura. Mas o que teria acontecido é que teríamos Lewis com pneus novos, ainda capaz de fazer a volta mais rápida, o que foi uma das considerações pelas quais queríamos fazer isso e poder colocar um pouco de pressão sobre Max", conclui o chefe técnico da Mercedes.