F1 News

Magnussen considera a volta de F1 um privilégio: Ver as corridas doer um pouco.

Magnussen considera a volta de F1 um privilégio: "Ver as corridas doer um pouco".

16 agosto - 10:37 Última atualização: 10:41
0 Comentários

GPblog.com

Kevin Magnussen faz uma restropectiva do seu ano de retorno à Fórmula 1. O piloto dinamarquês começou muito bem a temporada com a equipe Haas. Magnussen diz que deixar a categoria doeu um pouco.

Com a saída de Nikita Mazepin, um assento ficou de repente disponível na Haas após os três primeiros dias de teste em 2022. A Haas tomou a decisão de trazer seu antigo piloto de volta, o que provou ser a decisão certa. O dinamarquês já marcou 22 pontos e está em sétimo lugar no Campeonato de Construtores com sua equipe.

"Eu estava muito feliz por ter conseguido tocar a vida fora da Fórmula 1. Eu ainda corria, eu corria em diversos lugares. Eu fiz Le Mans com meu pai como companheiro de equipe, e foi muito divertido e, você sabe, corri na Fórmula Indy, corri em Daytona em carros esportivos e me diverti muito. E eu não achava que estava sentindo muito a falta da Fórmula 1", diz o piloto da Haas ao F1.com.

Magnussen feliz por estar de volta

"Mas quando eu assistia as corridas, doía um pouco pensar que não ia fazer aquilo de novo". Como resultado, Magnussen sabe que vai sentir falta do esporte quando ele realmente se aposentar, pois ele considera um enorme privilégio estar de volta à F1. "Uma vez que você meio que perde um lugar e o recupera, é muito legal ser um piloto de Fórmula 1".

O retorno de Magnussen dificilmente poderia ter começado melhor, já que ele ficou em quinto lugar na corrida de abertura da temporada. Especialmente depois da temporada de 2021 da Haas, que foi decepcionante, os resultados do dinamarquês nas primeiras corridas vieram como uma surpresa muito bem-vinda. A Haas introduziu novas atualizações pouco antes das férias de verão e espera melhorar seu desempenho a partir do Grande Prêmio da Bélgica.

Reprodutor de vídeo

Mais vídeos