F1 News

Ben Sulayem sonha alto: Equipes de fábrica dos EUA e da China

Ben Sulayem sonha alto: "Equipes de fábrica dos EUA e da China"

03-08-2023 15:35 Última atualização: 18:12
Author profile picture

Marcos Gil

Dentro de algumas semanas, a FIA tomará uma decisão sobre a entrada de novas equipes na Fórmula 1. Recentemente, o presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, já deu uma atualização sobre a situação atual, mas em uma entrevista ao Motorsport-Total, ele agora deu sua visão ideal do futuro da Fórmula 1.

O processo de seleção para admissão de novas equipes na F1 está em pleno andamento. Entre outras, as equipes Andretti-Cadillac e Hitech estão seriamente interessadas em ingressar no esporte, mas o empresário de Hong Kong, Calvin Lo, também pareceu sugerir uma candidatura por um longo tempo. No entanto, esse projeto parece não ter dado em nada. O presidente da FIA, Ben Sulayem, revelou anteriormente que receberia de braços abertos novas equipes de fábrica e, durante uma entrevista no fim de semana do Grande Prêmio em Spa, ele explicou melhor seus sonhos.

Ben Sulayem quer equipes americanas e chinesas

Ben Sulayem espera que as equipes de fábrica dos Estados Unidos e da China cheguem à Fórmula 1. Segundo ele, isso seria bom para que o esporte crescesse ainda mais em todo o mundo. "Eu sonho grande, mas esse sonho também é possível de ser alcançado. Eu gostaria de ver equipes de fábrica dos Estados Unidos e da China. A China tem 1,4 bilhão de habitantes e mais de 50% dos carros elétricos são produzidos na China. A China é um mercado muito grande".

Novos regulamentos de motores da F1 a partir de 2026

A introdução das novas regulamentações de motores a partir de 2026 é uma boa decisão, de acordo com Ben Sulayem. Ele se pergunta se, sem essas mudanças, a Audi teria entrado na Fórmula 1. O presidente da FIA também olha mais longe e vê oportunidades para os fabricantes chineses no novo motor: "No campo da eletromobilidade e dos híbridos, os chineses são realmente sérios. Introduzimos os regulamentos a partir de 2026 porque acredito que isso é o melhor para a Fórmula 1. A partir daí, a porta para novos fabricantes se abriu: A Ford e a Audi vieram e a Honda está voltando".