Grand Prix

Abu Dhabi Grand Prix



city
-
Comprimento do circuito
5.554 km
rounds count
55
fastest lap
-

Sobre o Grande Prêmio de Abu Dhabi

A última corrida da temporada de Fórmula 1 acontece novamente no deserto de Abu Dhabi. O Circuito Yas Marina pode não ter sido o local onde a corrida do título foi decidida nos últimos dois anos, mas ainda é uma corrida com boa aparência.
E mesmo quando a corrida termina, o trabalho começa novamente: Os preparativos para a próxima temporada têm que ser iniciados!

F1 Standings

Pos.NameTeamRoundsTimePoints
1VERMax VerstappenRed Bull Racing581:29.797-
2LECCharles LeclercFerrari58+8.771-
3PERSergio PerezRed Bull Racing58+10.093-
4SAICarlos SainzFerrari58+24.892-
5RUSGeorge RussellMercedes AMG F1 team58+35.888-
6NORLando NorrisMcLaren58+56.234-
7OCOEsteban OconAlpine F1 team58+57.240-
8STRLance StrollAston Martin F1 team58+76.931-
9RICDaniel RicciardoMcLaren58+83.268-
10VETSebastian VettelAston Martin F1 team58+83.898-
11TSUYuki TsunodaScuderia AlphaTauri58+89.371-
12ZHOGuanyu ZhouAlfa Romeo F1 team57+1LAP-
13ALBAlexander AlbonWilliams57+1LAP-
14GASPierre GaslyScuderia AlphaTauri57+1LAP-
15BOTValtteri BottasAlfa Romeo F1 team57+1LAP-
16SCHMick SchumacherHaas F157+1LAP-
17MAGKevin MagnussenHaas F157+1LAP-
18HAMLewis HamiltonMercedes AMG F1 team55+2LAPS-
19LATNicholas LatifiWilliams55+2LAPS-
20ALOFernando AlonsoAlpine F1 team27+30LAPS-

Abu Dhabi Guia de pistas

O circuito de Abu Dhabi é um circuito que tinha tal potencial, mas que no final produz corridas decepcionantes na maior parte do tempo. A pista começa com uma rápida seqüência de curvas, com mudanças de elevação tornando o primeiro setor um dos melhores do calendário.

Infelizmente, após o primeiro setor, as coisas não são tão interessantes. Após a Curva 7, encontramos uma reta maciçamente longa. A reta de 1,2 km de volta é a mais longa do calendário de F1, e esta parte da pista é onde vemos a maior parte da ultrapassagem, devido a esta ser a primeira zona DRS.

Outra reta longa vem imediatamente depois, atuando como a segunda zona DRS. Este também é um ponto de ultrapassagem popular, e com um setor final técnico e sinuoso, é a última chance real de passar.

História da corrida

Quando a F1 chegou a Abu Dhabi em 2009, Jenson Button e Brawn GP já haviam conquistado os títulos de Drivers e Constructors.

2010 foi muito mais aberto, porém, com Sebastian Vettel, Mark Webber, Fernando Alonso e Lewis Hamilton tendo todos uma chance de conquistar o título. Famosamente, os erros de pit stop de Alonso e Webber os viram presos atrás do Renault de Vitaly Petrov, e na era antes da DRS, eles não conseguiram passar e Vettel venceu a corrida para conquistar seu primeiro título mundial.

Testemunhamos um acidente espetacular em 2012, quando Nico Rosberg bateu no lento HRT de Narain Karthikeyan, lançando seu carro para o ar e para as barreiras na Curva 17. Este Grande Prêmio também viu uma das vitórias mais populares dos últimos tempos, quando Kimi Raikkonen levou a vitória para Lotus, sua primeira desde seu retorno à F1.

Em 2014, tivemos a estranha situação de dois pontos sendo atribuídos ao vencedor. Em um movimento para colocar mais ênfase na corrida final, foi decidido que a conquista de pontos duplos na corrida final era uma boa idéia. Felizmente, isso não teve impacto na corrida pelo título com Lewis Hamilton vencendo confortavelmente, e não retornou.

O final da corrida de 2016 foi uma das mais tensas dos últimos tempos. Rosberg, indo para o título, estava numa posição de vitória, mas sob pressão da Ferrari de Sebastian Vettel. Rosberg conseguiu se segurar para ganhar o campeonato e se aposentou alguns dias depois.
2016 foi a última vez que vimos um título decidido em Abu Dhabi, mas talvez consigamos um no final deste ano? Só podemos esperar...

No ano passado, no Circuito Yas Marina

A última corrida da estranha temporada de 2020 foi vencida por Max Verstappen, aproveitando a corrida de borracha morta para garantir sua décima vitória na F1. Retornando de seu resultado positivo na COVID-19, Hamilton não estava na melhor forma e só conseguiu o terceiro lugar, com Valtteri Bottas em segundo.

A corrida também viu a McLaren sair de Racing Point para ficar em terceiro na classificação dos construtores, com Lando Norris e Carlos Sainz terminando em quinto e sexto lugares.